Blog
Construsite Brasil & MicDesigner. Todos os direitos reservados.
Minimalismo: Avarento x Esbanjador
01 de setembro de 2017 por Michael Alexsander
Dicas para reduzir despesas e ficar rico existem várias por aí, principalmente na web, mas sinceramente, são todas furadas. Eu tenho a solução!

Você já leu os primeiros passos que me fizeram um Minimalista, se não leu, leia aqui. Meu último passo soluciona uma discursão entre ignorantes: o Pão duro avarento que não vive o hoje - versus - o Esbanjador que vive como se não houvesse o amanhã.

Passo 4. Gastei tudo que ganhava, mas dentro dessa fórmula

Sempre soube que gastar menos do que eu ganhava era primordial pra que minhas finanças ficassem equilibradas. Saúde financeira desequilibrada causa desordem em áreas não-financeiras de nossas vidas. Achei 1 milhão de dicas na Web para reduzir despesas e gastar menos do que eu ganhava, mas sinceramente, todas são superficiais. O Dr.Money sintetizou o raciocínio da estratégia balizadora do orçamento pessoal, colocou tudo em uma única fórmula. Com ela eu tive parâmetros para me orientar quanto aos abusos do consumo.

A Fórmula 100=25+50+25 limita os gastos dentro das categorias do orçamento. Ela distribuiu minha renda fixando disponibilidades percentuais de gastos por categoria. Como categorizar meus gastos eu aprendi aqui.

Uma vez entendido como classificar meus gastos, criei limites percentuais para as categorias dentro da Fórmula. De forma resumida, é o mesmo que dizer: 100% da minha renda será distribuída em 25% para as prioridades financeiras (sair do vermelho foi uma delas), 50% para os gastos essenciais e 25% para os gastos supérfluos. Acho que não fui muito claro, néh?! Aqui está mais detalhado.

Passei a me pagar em primeiro lugar. Não foi fácil, tive que ser irracional quanto à ordem das disponibilidades. Por mais que uma força interior me dizia para pagar a conta de luz, ou a conta de água ou a prestação da loja, não o fiz, paguei-me em primeiro lugar. Pra facilitar essa ação, programei as transferências, os débitos automáticos junto ao banco e corretora.

Me conscientizei que, mais fácil do que tentar poupar 25% da minha renda era assumir que eu devia viver com apenas 75% dela. Parece a mesma coisa, mas não é. Ao programar minha poupança automática (ou pagamento da parcela da dívida), assim que meus ganhos caem na conta eu me obrigo a viver com o que sobra. Se, ao contrário, eu esperar sobrar dinheiro, acredite, não faltarão motivos para postergar o sucesso do meu plano.

O que é ser Minimalista?

Os principais efeitos que o minimalismo traz é a conquista de mais tempo, dinheiro e espaço disponível. Isto porque ao ter consciência daquilo que realmente precisa, deixa de gastar dinheiro em coisas desnecessárias, o que lhe permite poupar, conquistando mais dinheiro. Por ter menos coisas materiais, passa menos tempo lavando, limpando, arrumando, organizando e se preocupando com "onde vou colocar?", conquistando mais espaço. Além disso, ter menos serviços contratados e menos compromissos permite ter mais tempo para se dedicar ao que é verdadeiramente importante. Por isso defendo este estilo de vida como aquele que me traz maior realização pessoal e felicidade. O minimalismo, por conclusão, conduz a uma maior qualidade de vida.

Gosto da resposta de Rita Domingues, blogueira portuguesa, quando questionada sobre o que realmente significa ser minimalista, a blogueira afirma que este estilo de vida corresponde a ter o suficiente, isto é, aquilo que realmente é necessário e que este conceito tem que aplicar-se a tudo: não só aos objetos, mas também aos compromissos, relacionamentos, trabalho e estilo de vida. É por isso que o minimalismo tem vários graus e não pode ser medido. "O minimalismo não é viver uma vida ascética, nem é pobreza voluntária. Minimalismo não é não ter nada. É ter o suficiente". Por isso mesmo, o grande objetivo do minimalista é ser feliz, tendo tempo e espaço para fazer aquilo que é mais importante para si.

Quais as características de um Minimalista?

A motivação do minimalista não é a falta de dinheiro, ou a crise, ou o ter de gastar menos e poupar. Isso é característica de pessoas frugais, e isso não as torna minimalistas. Um minimalista gasta menos dinheiro e poupa como consequência da sua recusa auto imposta e consciente em adquirir coisas que não são essenciais.

Posso perfeitamente traduzir o Minimalismo em Simplicidade Voluntária. Numa vida minimalista não há lugar a excessos ou coisas consideradas desnecessárias. Cada pessoa decide aquilo que é necessário e importante para si, focando-se apenas nisso. Para isso é necessário identificar o essencial e aprender a viver de acordo com os valores do minimalismo, isto é, livrar-se do que não é preciso. O objetivo principal é que o minimalista seja feliz e livre de preocupações.

Por ter lido até aqui, vou considerar que você se interessou pelo assunto e lhe darei uma ferramenta bônus, nosso [eBook Grátis] Finanças em Quadrinho: Controle Financeiro Divertido. Baixe seu presente aqui!



Michael Alexsander
Michael Alexsander
-
Empreendedor Serial, Bacharel em Administração e MBA Executivo em Gestão de Custos pela PUC-MG. Educador Financeiro e Sócio-fundador do Dr.Money, plataforma de consultoria financeira pessoal completa e 100% online.


APRENDA A SER RICO

Voltar